Skip links
coalizão tarsal 

Coalizão tarsal: como identificar e tratar esse problema ortopédico

A coalizão tarsal é um distúrbio ortopédico relativamente comum em crianças e adolescentes, especialmente aqueles com apinhamento dos dedos dos pés. Esse problema acaba limitando a mobilidade e dificultando a execução das atividades diárias, esportivas e recreativas. Neste post, vamos explorar os diferentes tipos de coalizão tarsal, os sintomas que ela causa e quais são as melhores maneiras de identificá-la e tratá-la. Vamos lá

O que é Coalizão Tarsal?

A coalisão tarsal é uma condição em que dois ou mais ossos do tarso (a parte do pé que contém sete ossos) se fundem ou unem anormalmente, em vez de permanecerem separados. Isso pode ocorrer em diferentes combinações de ossos do tarso e pode afetar um ou ambos os pés. Essa falha de separação desses ossos pode ocorrer no período embrionário, ou seja, na formação do indivíduo ainda no útero

Os diferentes tipos de Coalizão Tarsal

Em suma, as coalizões tarsais são anomalias que ocorrem na região do pé e do tornozelo, onde ocorre a fusão ou união anormal de dois ou mais ossos do tarso. 

Existem vários tipos de coalizão tarsal, mas os mais comuns são:

  1.  Talocalcaneana: união anormal do osso do tornozelo (tálus) com o osso do calcanhar (calcâneo).
  2. Calcaneonavicular: união anormal do osso do calcanhar (calcâneo) com o osso do navicular.
  3. Talonavicular: ocorre a fusão anormal do osso do tornozelo (tálus) com o osso do navicular.
  4. Cuneonavicular: união anormal do osso do cuneiforme com o osso navicular.
  5. Cubo navicular: ocorre a união anormal do osso do cuboide com o osso do navicular.

Essas anomalias podem levar a uma variedade de sintomas.

Sintomas da coalizão tarsal 

Conhecer os sintomas desse problema é fundamental para tratá-la adequadamente e evitar complicações mais graves.

A coalizão tarsal é uma condição rara, os sintomas dessa anomalia podem incluir:

  • Dor no pé ou no tornozelo, que pode ser aguda, latejante ou crônica
  • Inchaço do tornozelo ou do pé
  • Rigidez no pé, tornozelo ou articulação subtalar (articulação entre o calcanhar e o tornozelo)
  • Problemas para caminhar ou correr, especialmente em superfícies irregulares, como grama ou cascalho
  • Sensação de fraqueza ou instabilidade no tornozelo ou no pé.

A coalizão tarsal pode se desenvolver em ambos os pés ou apenas em um. Alguns casos podem ser assintomáticos, por isso é importante procurar um médico ortopedista se sentir dor ou desconforto persistente no pé, ou no tornozelo para poder saber a causa do seu problema.

Qual melhor maneira de identificar?

A coalizão tarsal pode ser identificada de várias maneiras, a presença dos sintomas citados acima é a primeira delas, outras formas de identificá-la incluem:

  • Histórico médico: pacientes que já foram diagnosticados com outras condições do pé, como fraturas ou luxações, podem estar mais propensos a desenvolver uma coalizão tarsal.
  • Exame físico: um especialista em pé e tornozelo pode aplicar algumas manobras para identificar a existência de uma coalizão tarsal. Uma dessas manobras consiste em colocar o pé do paciente em varo (posição em que a parte de trás do pé está mais próxima a perna). Essa manobra pode aumentar a rigidez do pé e indicar a presença do problema.
  • Radiografia: é possível diagnosticar essa condição por meio de radiografias do pé. As imagens mostram a área afetada e o grau de fusão óssea.
  • Ressonância magnética: em alguns casos, uma ressonância magnética pode ser necessária para avaliar a extensão da coalizão e a presença de danos nos tecidos moles.

É importante buscar ajuda médica assim que os sintomas aparecerem para evitar complicações a longo prazo e dar início ao tratamento adequado o quanto antes.

Tratamentos de coalizão tarsal

A Fisioterapia e a Ortopedia desempenham um papel importante no diagnóstico e tratamento dessa condição.

A ortopedia é responsável pelo diagnóstico preciso da coalizão tarsal, um médico especialista em pé pode realizar uma variedade de procedimentos cirúrgicos, desde a remoção da coalizão até a fusão parcial ou total dos ossos afetados. O médico ortopedista também pode prescrever imobilização temporária do pé com gesso ou outras medidas para garantir que a área afetada se cure corretamente.

A fisioterapia pode ajudar a aliviar a dor e melhorar a mobilidade através de exercícios específicos, fisioterapia manual e outras técnicas terapêuticas. O fisioterapeuta também pode recomendar dispositivos ortopédicos, como palmilhas, para fornecer suporte adicional para o pé.

Em resumo, tanto a fisioterapia quanto a ortopedia são essenciais no tratamento do problema tarsal, trabalhando em conjunto para aliviar a dor e melhorar a mobilidade do paciente. 

Conclusão

A coalizão tarsal é uma doença ortopédica que pode afetar qualquer pessoa, mas é mais comum em adultos jovens. Os principais sintomas incluem dor, inchaço e rigidez na região dos dedos do pé. A melhor maneira de identificar o problema tarsal é observar se os sintomas apresentados estão associados ao histórico familiar da doença. O tratamento pode variar de acordo com cada caso, mas geralmente inclui o uso de medicamentos anti-inflamatórios, alongamentos e fisioterapia. 

Se estiver sofrendo com dores e desconforto nos pés, saiba que aqui na Clínica Vicci em BH, você encontra ajuda tanto para o diagnóstico, quanto para o tratamento e acompanhamento da coalizão tarsal. Temos uma equipe completa e preparada para te atender com eficiência, possibilitando que você tenha acesso ao melhor atendimento exclusivo e humanizado, além de conforto e o melhor tratamento possível para lidar com a coalizão tarsal sem abrir mão da qualidade de vida. Agende sua avaliação e mantenha-se em movimento!

Entre em contato.

Leave a comment