Skip links
Distensão muscular: o que é, como tratar e como evitar

Distensão muscular: o que é, como tratar e como evitar

A distensão muscular é uma das principais lesões que acometem atletas amadores, profissionais e mesmo pessoas que realizam atividades que envolvem uma carga elevada de esforço. 

Provavelmente você já ouviu falar sobre a distensão muscular. Também chamada de estiramento muscular é uma ruptura muito comum em jogadores de futebol, seja aqueles do seu time de coração ou mesmo em jogos amadores. 

Por isso, nesse conteúdo, vamos passar todas as informações sobre a distensão muscular. Veja os tópicos desse artigo:

  • Significado de distensão muscular. 
  • Como saber se houve estiramento muscular. 
  • Principais causas do estiramento muscular. 
  • Tratamentos para essa ruptura. 
  • Forma de evitar a distensão muscular. 
  • O que fazer para melhorar essa lesão.  

O que é distensão muscular?

Distensão muscular é o nome dado à ruptura de um músculo, independentemente da região e da gravidade. Essa lesão danifica a estrutura interna do músculo, causando um estiramento maior do que a capacidade de alongamento na fibra que forma o músculo, resultando em um estiramento muscular, nome que também é dado a essa lesão. 

Embora o nome seja distensão muscular, é preciso destacar que essa ruptura também pode afetar o tendão. Tendão é o nome dado aos cordões de tecido conjuntivo responsáveis por ligar as extremidades dos músculos aos ossos. 

Essa lesão pode acontecer em diferentes proporções. Lesões de intensidades menores tendem a afetar de forma parcial, apenas esticando demais essas fibras. Por outro lado, aqueles quadros mais graves tendem a causar rupturas parciais ou completas nesses tecidos. 

Tipos de distensão de muscular:

Distensão muscular aguda: considerada o tipo mais comum, ocorre de maneira repentina. A seguir, vamos entender as causas, mas, por agora, é importante saber que esse tipo é aquele que envolve a lesão a partir de levantamento de pesos e são caracterizadas pela fisgada na região.

Distensão muscular crônica: é um tipo de estiramento que acontece de forma prolongada e normalmente está associado a atividades repetitivas, principalmente quando demandam esforço intenso constante. 

Graus de estiramento muscular 

Grau 1: é considerado o nível mais leve dessa lesão, normalmente, não há nenhuma ruptura muscular e sim um estiramento das fibras. Normalmente, dores costumam durar no máximo 2 semanas, quando tratadas corretamente. 

Grau 2: o estiramento muscular grau 2 é o nível intermediário, é caracterizado por uma ruptura parcial do músculo. A dor aqui é mais aguda e pode ser acompanhada de inchaço, podendo durar entre 1 e 3 semanas, novamente, desde que tenha o tratamento correto. 

Grau 3: o nível mais complicado de uma distensão muscular, ou seja, quando há a ruptura total. Todos os sintomas que vamos a seguir podem ser encontrados nesses casos, causando maior necessidade de tratamentos mais severos. 


Como identificar o estiramento muscular?

A principal forma de identificar uma distensão muscular é percebendo os sintomas mais comuns. A seguir, listamos os principais:

estiramento muscular

  • Dor intensa: ao sofrer a ruptura do músculo, a dor é imediata e forte. 
  • Dificuldade para realização de movimentos: por causa dessa ruptura há uma redução da mobilidade da região afetada. No caso de uma prática esportiva, é difícil permanecer, sobretudo quando a área afetada é nos membros inferiores. 
  • Roxidão no local: o local afetado pode passar por um processo de roxidão, sobretudo em casos mais avançados da lesão. 
  • Febre local: em um nível mais intenso, a lesão pode fazer com que a região fique mais quente do que o normal. 

Além de acompanhar esses sintomas, a forma mais adequada para identificar uma lesão de distensão nos músculos é por meio de uma consulta médica. Nessa consulta, o ortopedista irá solicitar exames de imagens como ressonância magnética e ultrassom que irão identificar o local exato da lesão e ainda sua gravidade. 


O que fazer quando se tem uma distensão muscular

Quando se tem uma distensão muscular, é importante adotar algumas medidas para ajudar na recuperação e aliviar o desconforto. Aqui estão algumas dicas úteis:

  1. Repouso: Evite qualquer atividade física que possa sobrecarregar ainda mais o músculo afetado. Descanse o máximo possível para permitir que o músculo se recupere.
  2. Aplicação de gelo: Coloque gelo envolvido em uma toalha fina ou use uma bolsa de gelo sobre a área lesionada por 15 a 20 minutos a cada 2 ou 3 horas. Isso pode ajudar a reduzir a inflamação e aliviar a dor.
  3. Compressão: Use uma faixa elástica ou bandagem compressiva na região afetada para ajudar a reduzir o inchaço e fornecer suporte adicional ao músculo lesionado.
  4. Elevação: Eleve a área afetada sempre que possível, principalmente durante períodos de descanso. Isso pode ajudar a reduzir o inchaço.
  5. Medicamentos analgésicos: Se a dor for intensa, você pode considerar o uso de medicamentos analgésicos de venda livre, como paracetamol ou ibuprofeno, seguindo as instruções e doses recomendadas.
  6. Fisioterapia: Dependendo da gravidade da distensão muscular, pode ser necessário procurar a ajuda de um fisioterapeuta. Eles podem fornecer técnicas de alongamento, exercícios de fortalecimento e terapia manual para acelerar a recuperação.

Lembre-se de que, se a distensão muscular for grave, com dor intensa, inchaço significativo ou limitação na mobilidade, é recomendável buscar avaliação médica para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

Qual a principal causa da distensão muscular?

A principal causa da distensão muscular é o alongamento excessivo de um músculo. Isso pode acontecer devido a um movimento realizado de forma inadequada ou mesmo diante da aplicação de exercícios de alongamentos realizados de forma errada. 

Vale destacar que aqui em nosso blog já falamos sobre o melhor momento para realizar alongamentos e sobre a forma correta de realizar, vale a pena a leitura para evitar, entre outras lesões, o estiramento muscular. 

Voltando às causas dessa lesão, também é possível encontrarmos casos de rupturas que acontecem devido à fadiga muscular, ou seja, uso excessivo de algum músculo. Por isso, os períodos de descanso são tão importantes para a recuperação muscular. 

Além dessas causas, algumas outras situações que podem causar um estiramento nos músculos são:

Movimentos bruscos: aqueles que envolvem impactos e uma ação contrária ao movimento natural do corpo podem causar essa lesão. 

Equipamentos inadequados para atividades: os equipamentos são importantes para dar segurança durante a realização de atividades. Quando não são adequados ou quando não são bem utilizados podem impactar a forma com que são executados e resultar em lesões desse tipo. 

Como tratar um quadro de distensão muscular?

Para realizar o tratamento é preciso saber qual o grau da lesão. Além disso, qualquer diagnóstico e recomendação de tratamento só deve ser realizado por um médico capacitado para tal processo, afinal, sem o devido cuidado há o risco iminente de um agravamento do quadro. 

O tratamento normalmente envolve repouso, uso de anti-inflamatórios e sessões de fisioterapia. O objetivo desse tratamento começa pela redução da dor e do espasmo muscular, passa pela recuperação da flexibilidade do músculo e termina com a restauração da estrutura da região. 

Outro fator importante é a necessidade de um trabalho para evitar novas lesões. Isso acontece por meio de um processo de fortalecimento muscular e educação sobre os procedimentos necessários para alcançar esse objetivo. 

Como evitar a ocorrência de distensões musculares?

Ao contrário do que muita gente pensa, o estiramento muscular é uma lesão que não afeta apenas atletas. Pessoas que não praticam atividades físicas podem ter a lesão ao realizarem ações simples no dia a dia, como andar, subir escadas ou fazer algum alongamento. 

De uma forma geral, a melhor forma de evitar lesões durante uma prática esportiva é contando com o acompanhamento de profissionais como educadores físicos, médicos e fisioterapeutas. Porém, algumas ações também são importantes. 

Por isso, separamos 4 dicas simples para evitar essa lesão, confira:

  1. Aquecimento: realizar um trabalho de aquecimento é importante para preparar seu corpo para uma carga de atividades físicas. Isso serve para evitar a lesão com movimentos repentinos. 
  2. Alimentação saudável: essa dica vale inclusive para quem não pratica exercícios. Um plano alimentar saudável serve para fornecer ao corpo todos os nutrientes necessários, inclusive para os músculos. Assim, você conta com estrutura mais forte. 
  3. Tenha um plano de treinos próprio: usar treinos que não consideram suas características podem impactar no esforço dos músculos. Então, leve em conta sua avaliação médica e conte com um profissional para montar treinos. 
  4. Repouso: como falamos, uma das causas é a falta de repouso entre atividades de alta intensidade. Por isso, entre treinos e atividades de maior esforço, sempre reserve um tempo para descansar e fornecer novas energias para seu corpo, o sono é importante demais para seus músculos. 

Leia mais sobre o tema nesta matéria do Portal Terra Distensão muscular: a fisgada que incomoda

Aqui na Clinica Vicci em BH, você encontra todo o corpo médico necessário para diagnosticar, tratar e evitar a ocorrência de uma distensão muscular. Então, se você está com essa lesão ou está sentindo que seus músculos podem apresentar esse quadro, marque seu horário agora mesmo e não tenha mais esse problema. 

Entre em contato

Leave a comment