Skip links
Fratura na clavícula: Como é a cirurgia e quanto tempo para recuperação

Fratura na clavícula o que é?

Uma fratura na clavícula é uma lesão comum que pode ocorrer devido a quedas, acidentes ou esportes de contato. Quando a fratura é grave, pode ser necessário realizar uma cirurgia da clavícula para realinhar e fixar os ossos fraturados. 

Descubra neste conteúdo como é o procedimento cirúrgico da fratura de clavícula, além de tirar dúvidas como se quebrar a clavícula é grave ou se toda fratura na clavícula precisa de cirurgia e qual o tempo de recuperação da cirurgia de clavícula.

O que é uma fratura na clavícula?

Uma fratura na clavícula, também conhecida como osso da chave, é a quebra ou fissura no osso longo localizado entre o ombro e o esterno (osso do peito). A clavícula desempenha um papel importante na sustentação e movimentação do ombro, tornando-se vulnerável a lesões durante quedas, acidentes automobilísticos, esportes de contato ou outros traumas diretos na região.

Quebrar a clavícula é grave?

A gravidade de uma fratura da clavícula depende de vários fatores, incluindo o tipo de fratura, a localização da fratura e a idade do paciente.

Em geral, as fraturas da clavícula são consideradas lesões leves. A maioria das lesões na clavícula pode ser tratada com imobilização, geralmente com um cabide ou uma tipoia. Com o tratamento adequado, a maioria dos pacientes recupera-se completamente da fratura da clavícula em 4 a 6 semanas.

No entanto, algumas fraturas da clavícula podem ser mais graves. Fraturas expostas, fraturas com deslocamento significativo ou fraturas em pacientes idosos podem exigir cirurgia para garantir uma boa recuperação.

Fique atento a alguns sinais e sintomas de fratura da clavícula:

  • Dor intensa na região da clavícula;
  • Inchaço na região da clavícula;
  • Deformidade na região da clavícula;
  • Dificuldade em mover o braço.

Se você sentir algum desses sintomas, procure atendimento médico imediatamente.

Tipos de fratura na clavícula:

Existem diferentes tipos de fraturas na clavícula, que podem variar em gravidade e localização. Os principais tipos de fratura na clavícula incluem:

  • Fratura do terço médio: É o tipo mais comum de fratura na clavícula, geralmente ocorrendo no meio do osso.
  • Fratura do terço lateral: Ocorre na extremidade externa da clavícula, próxima ao ombro.
  • Fratura do terço medial: Ocorre na extremidade interna da clavícula, próxima ao esterno.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico de uma fratura na clavícula é feito com base em uma avaliação clínica completa, histórico médico do paciente e exame físico realizado por um médico especialista. Em alguns casos, podem ser solicitados exames de imagem, como radiografias simples da região do ombro, para confirmar o diagnóstico, avaliar a gravidade e a localização da fratura.

Quais são as opções de tratamento?

O tratamento para fratura na clavícula pode variar de acordo com a gravidade da lesão. Em geral, o tratamento conservador é o mais comum e pode envolver o uso de uma tipóia ou imobilização do braço afetado por algumas semanas para permitir a cicatrização óssea. Em casos de fraturas mais graves, como fraturas expostas, fraturas com desvio significativo ou fraturas em múltiplos fragmentos, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica para realinhar os ossos e fixá-los com placas, parafusos ou hastes intramedulares.

Fratura clavícula tempo recuperação:

O tempo de recuperação de uma fratura na clavícula pode variar dependendo da gravidade da lesão e do tipo de tratamento realizado. Em geral, o processo de cicatrização óssea leva de 6 a 12 semanas.

Geralmente, atividades leves e rotineiras podem ser retomadas gradualmente após a cicatrização óssea completa e liberação do médico. Atividades mais intensas e esportes de contato podem exigir um tempo de recuperação mais prolongado e avaliação individualizada.

Durante esse período, é importante seguir as orientações médicas, descansar o suficiente, evitar atividades que possam causar impacto na clavícula e realizar exercícios de reabilitação conforme recomendado pelo médico ou fisioterapeuta.

É necessária fisioterapia após uma fratura?

Após o período de imobilização, o médico irá prescrever exercícios de fisioterapia para ajudar a restaurar a força e a amplitude de movimento do braço. Como vimos acima, o tempo de recuperação total da cirurgia de fratura da clavícula pode variar de 3 a 6 meses.

Em muitos casos, a fisioterapia para clavícula é recomendada após a cicatrização óssea para ajudar na recuperação funcional do ombro e restaurar a força e a amplitude de movimento. O fisioterapeuta pode prescrever exercícios específicos, técnicas de mobilização e terapia manual para melhorar a função e acelerar o processo de recuperação.

Dicas adicionais para ajudar na recuperação da cirurgia de clavícula:

Mantenha o braço elevado:

Elevar o braço acima do nível do coração pode ajudar a reduzir o inchaço e a dor. Você pode fazer isso colocando o braço sobre um travesseiro ou um apoio de braço. Mantenha o braço elevado o máximo possível, especialmente durante as primeiras 24 horas após a cirurgia.

Movimente as outras partes do corpo:

Faça exercícios leves com as pernas, o abdômen e o pescoço. É importante manter as outras partes do corpo em movimento para manter a circulação e a força. Você pode fazer isso fazendo exercícios leves, como caminhada, natação ou bicicleta ergométrica.

Peça ajuda:

Se precisar de ajuda para realizar tarefas cotidianas, como se vestir ou tomar banho, peça ajuda a um familiar ou amigo. Isso pode ajudá-lo a descansar e se recuperar mais rapidamente.

Com os cuidados adequados, a maioria dos pacientes recupera-se completamente da cirurgia de fratura da clavícula.

Existe a possibilidade de ocorrer uma nova fratura?

Após a recuperação completa de uma fratura na clavícula, é incomum ocorrer uma nova fratura na mesma área, a menos que haja um novo trauma ou impacto direto na região.

Os sinais de alerta de complicações ou problemas durante a recuperação de uma fratura na clavícula incluem:

  1. dor intensa e persistente,
  2. inchaço excessivo,
  3. vermelhidão,
  4. calor,
  5. febre,
  6. drenagem de fluídos da incisão cirúrgica,
  7. perda de sensibilidade ou movimento no braço afetado,
  8. deformidades visíveis ou qualquer outra preocupação significativa devem ser relatadas ao médico imediatamente.

Quais são as medidas preventivas para evitar fraturas na clavícula?

Alguns cuidados podem ser tomados para reduzir o risco de fraturas na clavícula, como usar equipamentos de proteção adequados durante a prática de esportes de contato ou atividades de risco, evitar quedas, adotar uma postura correta e seguir as orientações de segurança adequadas durante atividades que possam resultar em trauma na área do ombro.

Conclusão

A fratura na clavícula é uma lesão comum que pode exigir cirurgia em casos mais graves. O tempo de cura de uma fratura varia de 6 a 12 semanas, mas a cura completa e a remodelação óssea podem levar até um ano. Durante a recuperação, é importante seguir as orientações médicas, descansar adequadamente e evitar atividades que possam comprometer a cicatrização.

Complicações são raras, mas é essencial estar atento a sinais de alerta, como dor intensa e persistente, inchaço excessivo ou febre. A fisioterapia pode ser recomendada para restaurar a função do ombro e acelerar a recuperação. O retorno às atividades normais e esportes deve ser gradual e individualizado, levando em consideração a gravidade da fratura e o progresso do paciente.

Medidas preventivas, como o uso de equipamentos de proteção e a adoção de postura correta, podem ajudar a reduzir o risco de fraturas na clavícula. É importante consultar um médico especialista para obter um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado para uma fratura.

Na Clínica Vicci em BH, você encontra o especialista certo para te ajudar com o tratamento para fratura na clavícula.

Agende já a sua consulta conosco. Entre em contato!

Leave a comment