Skip links
Meditação: como começar e ter mais qualidade de vida

Meditação: como começar e ter qualidade de vida

Mente sã, corpo são. Essa é uma das máximas que sempre escutamos e raramente paramos para entender o que exatamente representa e significa. Aqui em nossa área do site focada em conteúdos, constantemente, falamos sobre saúde do corpo, hoje, chegou a hora de falarmos sobre meditação e a sua importância para a qualidade de vida. 

Esse tema não é aleatório. De acordo com dados de uma pesquisa e de um estudo feito por uma universidade do Canadá, a meditação é responsável direta por ajudar no controle de sintomas de algumas doenças físicas, inclusive musculares e esqueléticas, bem como doenças mentais, como o estresse, e ainda é fundamental para melhorar as funções e níveis de energia do nosso corpo. 

Ao longo deste conteúdo você encontra algumas informações importantes e práticas sobre meditação, incluindo algumas dicas básicas para começar a adotar essa rotina em seu dia a dia hoje mesmo e se beneficiar com suas vantagens. Leia até o final e veja todos os detalhes. 

Afinal, o que é meditação?

Antes de passarmos para a parte prática, é preciso assegurarmos que estamos partindo do mesmo ponto. Sabemos que existem algumas informações equivocadas e alguns mitos sobre a prática de meditação, então, de forma resumida, vamos explorar o que significa essa técnica. 

Podemos definir como uma prática mental focada na concentração e no aprofundamento da consciência. Tradicionalmente é baseada em algumas técnicas de respiração e controle da respiração, foco, mantras, silêncio e no relaxamento físico e mental. 

Ainda sobre a definição de meditação, é importante destacar que também é muito associada ao processo de concentração elevada. Além de todos os efeitos benéficos para a qualidade de vida, que vamos falar a seguir, também é utilizada em ambientes profissionais para aumentar a concentração em uma tarefa. 

Acredita-se que a origem da meditação esteja relacionada com as sociedades antigas, sobretudo orientais em países como China, Nepal e Índia. Além disso, sempre esteve muito relacionada com algumas práticas, como yoga e budismo. 

Quais as vantagens da meditação para o dia a dia?

Quando pensamos em meditação, normalmente pensamos que é uma prática responsável por contribuir apenas para o bem-estar do nosso cérebro e da nossa consciência. No entanto, não é bem assim. 

Algumas vantagens mostram que meditar é algo que contribui para toda a qualidade de vida de uma pessoa, inclusive, é algo cada vez mais presente quando pensamos em desenvolvimento físico, sendo uma prática utilizada inclusive em algumas sessões de fisioterapia, sobretudo para aumentar o foco no momento. 

A seguir, vamos explicar as 4 vantagens da meditação, confira:

1. Melhoria do sono

Melhorar a qualidade do sono é um desafio de boa parte das pessoas atualmente. Mesmo sabendo da importância do sono para o nosso corpo e para nosso organismo como um todo, nem sempre é possível, afinal, doenças como insônia são comuns em nossa sociedade. 

A meditação é uma das principais aliadas para redução do estresse e da ansiedade, fatores que contribuem fortemente para esses quadros de falta de qualidade do sono. Dessa forma, uma rotina de meditação pode fazer com que você melhore o tempo de qualidade do seu repouso diário. 

2. Redução do estresse e da ansiedade

Já que falamos sobre estresse e ansiedade, é preciso destacar essa vantagem. Está comprovado que sessões de meditação são responsáveis pela redução do nível de cortisol no corpo humano, o hormônio responsável pelo estresse.  

Além disso, o trabalho em cima da respiração contribui ativamente para o controle da ansiedade, causando uma sensação de bem-estar que pode ser refletida em várias outras áreas do corpo. 

3. Criatividade e produtividade

Como falamos, a meditação trabalha com o foco e a concentração de uma pessoa. Além disso, é importante para destravar pensamentos negativos e trabalhar a consciência. Consequentemente questões como a criatividade e a produtividade são impulsionadas por essa prática. 

Estimulando pensamentos claros e objetivos é possível estimular reações e ações em nosso cérebro, contribuindo para novas ideias e melhor foco em ações diárias.  

4. Estimula a memória

A meditação contribui ativamente para o estímulo de diversas regiões do cérebro, inclusive aquelas que envolvem a memória e os processos de aprendizagem. Atualmente, é possível encontrar estudos que comprovam que essa prática atua beneficamente também na melhoria  da massa cinzenta no hipocampo do cérebro, região onde há maior concentração de neurônios.

Isso quer dizer que além de ajudar em questões como produtividade e criatividade, esse processo de favorecimento das condições apropriadas para multiplicação dos neurônios, pode impactar a memória. Acredita-se que uma frequência de meditação pode melhorar em até 50% a nossa memória, assim como o processamento de toda a visão espacial. 

Relação entre fisioterapia e meditação 

Quando aprofundamos na relação entre meditação e questões ortopédicas, encontramos uma forte sintonia entre essa prática e a fisioterapia. 

Para começarmos, é preciso dizer que a meditação pode auxiliar diretamente no controle das dores musculares. Isso acontece devido ao fato de trabalhar a consciência corporal e postural exigida, questões fundamentais em uma sessão de meditação. 

Outro detalhe fundamental nessa ajuda com dores é a respiração, visto que é um processo que, por mais que seja completamente natural, exige um trabalho para que seja realizado corretamente, principalmente em casos específicos. 

É importante dizer que a meditação é apenas uma ajuda. Desconfortos, dores, tratamentos e qualquer procedimento ortopédico precisam ser analisados e tratados da forma correta. Assim, é necessário consultar um ortopedista e consequentemente procurar um fisioterapeuta. 

Atualmente, a meditação está bem próxima aos exercícios de alongamentos. Além de fazer bem para o corpo, afinal, questões como flexibilidade e mobilidade são trabalhadas, também é possível melhorar questões como concentração, foco e respiração.

Meditação: como começar?

A meditação é um processo simples. Você com certeza pode encontrar técnicas, metodologias, classes, aplicativos, professores e turmas de meditação. No entanto, não existe nenhum elemento obrigatório: é possível começar agora mesmo em sua casa, para você ter ideia do quão fácil e simples pode ser. 

A seguir, separamos 5 dicas para dar o primeiro passo nessa prática, confira:

  1. Reserve um momento apropriado para meditar: é preciso que você tenha foco nesse momento, por isso, reserve um momento do seu dia para essa prática. Para começar, separe um período entre 10 e 20 minutos de foco total nessa prática. 
  2. Busque um local calmo: o ambiente é muito importante, escolher locais calmos, com ruídos controlados e sem distrações demasiadas é um ótimo começo. Além disso, uma dica interessante é buscar locais próximos à natureza, porém, pode ser até na cadeira do escritório. 
  3. Foco na postura: há uma máxima sobre a posição de lótus, aquela com as pernas cruzadas. Para quem está começando, pode ser desconfortável, portanto, procure uma posição que te faça relaxar, podendo ser sentado ou até deitado, mas sempre buscando uma postura correta.
  4. Foco na respiração: depois da postura, o segundo foco é a respiração. É necessário utilizar os pulmões completamente. Isso quer dizer que é preciso realizar uma inspiração profunda, puxando o ar, inflando a barriga e o tórax, e uma expiração lenta e prazerosa.  
  5. Concentração: mantenha o foco nesse processo, é possível inclusive utilizar um mantra ou mesmo contagens, essa técnica é importante para estimular sua mente sobre a concentração. 

Seguindo essas dicas você com certeza vai começar a meditar e a colher todos os benefícios da meditação em seu dia a dia. Falando em dicas, acompanhe nossos conteúdos e veja mais dicas para ter mais qualidade de vida. 

Entre em contato

Leave a comment