Skip links

Terapia por Ondas de choque: O que é e quais os benefícios

Introdução

A terapia por Ondas de Choque é uma forma de tratamento que especialistas têm utilizado frequentemente para tratar doenças osteoarticulares que não melhoram após o tratamento inicial com medidas menos invasivas.

Ela se baseia em um princípio chamado efeito cavitação, que atua profundamente nos tecidos por ondas sonoras para poder, dessa forma, regenerá-los. O aparelho consegue, em suma, determinar a intensidade, a frequência e o número de aplicações, que normalmente consistem, na maioria das patologias entre três a cinco sessões.

Em outras palavras, esta estimulação biológica cria um excelente meio para a cicatrização, alívio da dor e, consequentemente, a restauração da mobilidade do paciente.

Além disso, outro benefício dessa terapia é a redução, no local lesionado, da quantidade de substância P, um neuromodulador que facilita processos inflamatórios.

A substância P está presente em grandes concentrações em casos de dor crônica.

A utilização das ondas de choque

A terapia por Ondas de Choque ocorre, geralmente, quando outros tratamentos conservadores, como, por exemplo, o uso de anti-inflamatórios, não é suficiente para alcançar os resultados desejados.

Para a realização do procedimento são necessárias tanto a indicação quanto a prescrição de um profissional da área, que realiza uma avaliação prévia composta de exames clínicos e de imagem do local em que a patologia se apresenta.

O ortopedista pode realizar esta terapia no próprio consultório e, geralmente não requer qualquer tipo de anestesia. A maioria dos pacientes relata uma dor leve tolerável durante o procedimento; contudo, nos casos em que a dor é profunda, pode haver a necessidade de aplicação de uma anestesia local.

Patologias

De acordo com a Sociedade Brasileira de Ondas de Choque, esse tratamento pode ser utilizado tanto em patologias de tendão quanto em patologias ósseas, patologias musculares e patologias da pele.

Podemos citar, por exemplo, pseudoartrose (fraturas não consolidadas), fraturas por estresse, lesões musculares crônicas sem descontinuidade, síndrome dolorosa miofascial, feridas não cicatrizadas e úlceras de pele. Estas são, conforme informações da Sociedade Brasileira de Ondas de Choque, algumas patologias para as quais o tratamento com ondas de choque pode trazer benefícios.

Segundo o Dr. Tiago Baumfeld, as patologias com melhor benefício científico para o tratamento com ondas de choque são a epicondilite lateral (dor no cotovelo), tendinopatia insercional do tendão de Aquiles, tendinopatia patelar, fasceíte plantar e capsulite adesiva (dor no ombro).

Após o tratamento

Os pacientes podem retornar às atividades diárias e ao trabalho logo após o procedimento. Entretanto, os médicos que optam por utilizar o tratamento de ondas de choque costumam aconselhar os pacientes a evitarem quaisquer atividades extenuantes que possam causar dor, bem como exercícios de alto impacto em, pelo menos, até quarenta e oito horas após o procedimento.

Os sintomas costumam melhorar já no intervalo entre as aplicações das ondas de choque. Existem também relatos de que os sintomas chegam a desaparecer em cerca de trinta dias após o fim do tratamento.

Pesquisas também apontam que a eficiência desse método é de oitenta por cento em pacientes que ainda não tinham obtido melhora com o tratamento convencional.

Conclusão

O Tratamento de Ondas de Choque é muito utilizado em Ortopedia e Medicina Esportiva. A seleção brasileira de futebol, inclusive utilizou desta terapia nas Olimpíadas de Tóquio.

A Clínica Vicci oferece este tratamento em suas instalações e estamos à disposição para tirar quaisquer dúvidas sobre o procedimento.

O nosso compromisso é com o seu bem-estar, e o que nos move é o seu resultado.

O todo é a soma de todas as partes.

Conte conosco.

Leave a comment