Skip links
Quando procurar um fisioterapeuta

Quando devo procurar um fisioterapeuta?

A fisioterapia é uma das modalidades mais importantes quando o assunto é desenvolvimento do corpo humano, bem-estar, qualidade de vida e mesmo a manutenção de uma rotina sem dores. Mas, afinal, quando procurar um fisioterapeuta?

Essa é uma dúvida muito comum. Ao sentir uma dor no braço e na perna, muitas pessoas ficam na dúvida sobre o que fazer. Procurar um ortopedista ou procurar diretamente um fisioterapeuta?

O que faz um fisioterapeuta?

De uma forma bem simples podemos dizer que um fisioterapeuta é um profissional que possui o papel de cuidar, estudar, diagnosticar, prevenir e tratar as disfunções cinéticas funcionais de órgãos e sistemas do corpo humano. 

Olhando para a área como um todo, a fisioterapia é a área responsável por resolver problemas relacionados com os movimentos do corpo. 

Para isso, terapias manuais e técnicas que utilizam exercícios, aparelhos, equipamentos e dispositivos a base de ondas de choque, ultrassom ou mesmo lazer para realizar tratamentos preventivos e reparatórios com a finalidade de reabilitação, fortalecimento ou condicionamento de alguma parte do corpo. 

Levando em conta esses pontos, vale deixar claro que todo o contexto por trás da fisioterapia deve ser realizado por um fisioterapeuta. Embora a indicação parta de um médico e, muitas vezes, há um trabalho em conjunto, o único profissional capaz de avaliar, determinar o número de sessões e os tipos de procedimentos é o próprio fisioterapeuta.

Dessa forma, cabe a esse profissional o acompanhamento e monitoramento acerca da evolução de cada paciente e o processo de dar alta ao paciente. Portanto, assim como falamos sobre a importância de um médico para tratamentos médicos, é preciso destacar a importância do fisioterapeuta para tratamentos fisioterápicos.

O Portal da Saúde confirma que: “O profissional da fisioterapia tem como objeto de estudo o movimento humano. É ele quem avalia, previne e trata os distúrbios da cinesia humana, sejam decorrentes de alterações de órgãos e sistemas ou como repercussões psíquicas e orgânicas. A profissão foi regulamentada pelo Decreto-Lei nº 938/1969;”

Especialidades:

  • Acupuntura;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia Esportiva;
  • Fisioterapia do Trabalho;
  • Fisioterapia Neurofuncional;
  • Fisioterapia Oncofuncional;
  • Fisioterapia Respiratória;
  • Fisioterapia Traumato-Ortopédica;
  • Osteopatia e Quiropraxia;
  • Fisioterapia em Saúde Coletiva;
  • Fisioterapia em Saúde da Mulher.

Portanto, qualquer outro tipo de diagnóstico, avaliação e recomendação de procedimento que não passe por um fisioterapeuta, deve ser entendido como perigoso para a saúde e bem-estar da pessoa. Inclusive, há o risco iminente de agravamento de lesões e quadros quando o processo não é realizado corretamente. 

O que um fisioterapeuta trata? 

Ao contrário do que muita gente pensa, o profissional de fisioterapia é responsável por tratar algumas condições que vão além das lesões ortopédicas. Conheça a seguir, 12 especialidades de atuação de profissionais de fisioterapia:

Dito isso, vamos conhecer 12 especialidades que cabem a intervenção de um profissional desta área:

  1. Acupuntura: É uma técnica da medicina tradicional chinesa que envolve a inserção de agulhas finas em pontos específicos do corpo. A acupuntura visa promover o equilíbrio energético, aliviar a dor e tratar uma variedade de condições físicas e emocionais.
  2. Fisioterapia do trabalho: É uma área da fisioterapia que visa prevenir e tratar problemas de saúde relacionados ao trabalho. Os fisioterapeutas do trabalho realizam avaliações ergonômicas, fornecem orientações sobre postura adequada, adaptam o ambiente de trabalho e prescrevem exercícios para prevenir lesões ocupacionais.
  3. Fisioterapia respiratória: Concentra-se no tratamento de condições respiratórias, como asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e fibrose cística. Os fisioterapeutas respiratórios utilizam técnicas de mobilização das vias respiratórias, exercícios respiratórios, drenagem postural e outras modalidades para melhorar a função pulmonar e ajudar na remoção de secreções.
  4. Fisioterapia em saúde coletiva: Envolve a atuação do fisioterapeuta em políticas de saúde e programas de promoção da saúde em nível comunitário. Eles podem trabalhar em prevenção de doenças, promoção de hábitos saudáveis e educação em saúde.
  5. Fisioterapia dermatofuncional: É uma área que abrange tratamentos estéticos e funcionais da pele, como drenagem linfática, massagem modeladora, eletroterapia e técnicas para cicatrização e recuperação pós-cirúrgica.
  6. Fisioterapia neurofuncional: Concentra-se na reabilitação de pacientes com condições neurológicas, como acidente vascular cerebral (AVC), lesão medular, paralisia cerebral e doenças neurodegenerativas. Os fisioterapeutas neurofuncionais realizam exercícios, treinamento de marcha, estimulação elétrica, entre outras intervenções, para melhorar a função e a qualidade de vida dos pacientes.
  7. Fisioterapia traumato-ortopédica: É voltada para o tratamento de lesões musculoesqueléticas, como fraturas, entorses, lesões ligamentares, lesões esportivas e pós-cirúrgicas. Os fisioterapeutas traumato-ortopédicos utilizam exercícios, técnicas manuais, eletroterapia e outras abordagens para reabilitar e fortalecer os tecidos afetados.
  8. Fisioterapia em saúde da mulher: Envolve o cuidado fisioterapêutico específico para a saúde da mulher, incluindo gestantes, pós-parto, incontinência urinária, disfunções sexuais e acompanhamento pré e pós-cirúrgico ginecológico.
  9. Fisioterapia esportiva: Concentra-se na prevenção, tratamento e reabilitação de lesões relacionadas à prática de esportes. Os fisioterapeutas esportivos trabalham com atletas e praticantes de atividades físicas, utilizando técnicas para promover a recuperação e o desempenho atlético.
  10. Fisioterapia oncofuncional: Envolve o suporte fisioterapêutico para pacientes com câncer. Os fisioterapeutas oncofuncionais ajudam a minimizar os efeitos colaterais do tratamento, como fadiga, dor, linfedema e limitações de movimento, além de auxiliar na reabilitação pós-tratamento.
  11. Osteopatia: É uma abordagem terapêutica que se concentra na avaliação e tratamento das disfunções musculoesqueléticas por meio de técnicas manuais. Os osteopatas utilizam manipulações articulares, mobilizações e outros métodos para promover o equilíbrio e a saúde do corpo.
  12. Quiropraxia: É uma disciplina da área da saúde que se concentra na avaliação e tratamento de problemas neuro musculoesqueléticos. Os quiropraxistas usam ajustes articulares e técnicas manuais para melhorar a função do sistema nervoso e aliviar a dor.

É importante ressaltar que a prática de algumas dessas técnicas pode variar de acordo com as leis e regulamentos de cada país, e nem todos os fisioterapeutas são especializados em todas as áreas mencionadas. Além disso, o tratamento adequado dependerá das necessidades individuais de cada paciente e da avaliação realizada pelo fisioterapeuta.

Quando devo fazer fisioterapia?

A seguir, destacamos 3 ações que provavelmente você não sabia que pode contar com um fisioterapeuta, confira e conheça algumas situações em que você pode procurar um fisioterapeuta.

Para o tratamento de doenças respiratórias

Atualmente, a atuação de fisioterapeutas em situações que envolvem questões respiratórias está mais conhecida por conta dos acontecimentos envolvendo a Covid-19, porém, durante muito tempo isso não esteve no conhecimento popular. 

Esse profissional é responsável por cuidar e contribuir com a saúde do sistema respiratório das pessoas. Isso pode ser aplicado para a prevenção ou mesmo recuperação após quadros como doenças respiratórias. Normalmente, esse profissional atua em ambulatórios e centros de terapias intensivas, afinal, lida com certa complexidade de quadros. 

Para a melhoria da postura

A fisioterapia possui papel fundamental quando o assunto é realização de movimentos de forma mais orgânica e dinâmica possível. A coluna é uma das grandes beneficiadas dos exercícios de uma sessão de fisioterapia.

Inclusive, existem algumas práticas focadas nesse objetivo, práticas como RPG e pilates podem oferecer melhores hábitos posturais, inclusive auxiliando em tratamentos e prevenção de doenças como a hérnia de disco.

Ainda nesse sentido, a fisioterapia possui uma atribuição na ajuda de gestantes, visto que acompanha a criação de uma postura para evitar dores e evitar impactos na coluna durante a gestação. 

Para lidar com questões neurofuncionais 

Essa é a área da fisioterapia responsável por lidar com quadros que envolvem síndromes neurológicas que impactam o dia a dia das pessoas. 

Vale destaque para a atuação preventiva, curativa, paliativa e adaptativa do fisioterapeuta, sobretudo em casos de recuperação de danos no sistema nervoso que podem ser causados por diversos fatores, inclusive Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Um dos casos tradicionais é a necessidade de lidar com paralisias, perda de equilíbrio inesperada, tonteiras e inclusive efeitos de doenças como o Mal de Parkinson. 

Quando devo procurar um fisioterapeuta?

De forma bem direta, podemos dizer que não existe uma resposta correta, um sintoma ou um alerta que deve ser percebido que serve como sinal que você precisa procurar um fisioterapeuta. 

É sempre necessário entender o que você está sentindo e, principalmente, saber compreender os sinais do seu corpo. 

Em casos de lesões ortopédicas, por exemplo, seja uma torção de tornozelo, lesão no braço ou na mão, certamente você deverá passar por algumas sessões de fisioterapia. No entanto, o primeiro procedimento é procurar um ortopedista.

Após a realização de exames e do diagnóstico, esse médico fará o encaminhamento para o fisioterapeuta. Com base neste diagnóstico, nos exames de imagem e também em exames próprios, o profissional de fisioterapia definirá o melhor tratamento e os melhores exercícios. 

Como escolher um bom fisioterapeuta?

Escolher um bom profissional de fisioterapia é um procedimento que pode ser complicado, afinal, como vimos, existem muitas especialidades e atualmente muitas metodologias diferentes. No entanto, não precisa ser algo impossível, abaixo listamos 3 dicas para te ajudar a acertar na escolha. 

1. Entenda qual especialidade você procura

Antes de tudo é importante que você entenda qual é a sua necessidade. Como você viu, existem diferentes tipos de atuação, por isso, é preciso encontrar um fisioterapeuta que seja especializado naquela demanda que você possui.

Afinal, o melhor fisioterapeuta esportivo do mundo pode não ser o ideal para o tratamento focado em doenças respiratórias, por exemplo. 

2. Evite aqueles que prometem tratamentos mágicos

Assim como em todas as áreas, existem clínicas e profissionais de fisioterapia bons e existem aqueles que não são profissionais. Sabemos que alguns tratamentos são mais demorados, afinal, podemos lidar com lesões mais graves.

Dessa forma, evite aqueles que prometem tratar sua lesão em uma única sessão ou em um número de sessões muito abaixo. É preciso que você tenha confiança no profissional e também no método utilizado, por isso, busque entender sobre o que você precisa e sobre qual tratamento pode ser recomendado.  

3. Pesquise sobre a clínica que este profissional atua

Tão importante quanto pesquisar sobre o profissional é pesquisar sobre o local onde ele atua. Saber o feedback de pacientes, buscar avaliações, conferir as especialidades e conhecer a estrutura são passos essenciais para acertar na escolha.

Ortopedista ou fisioterapeuta qual a diferença?

A fisioterapia e a ortopedia são duas áreas distintas, mas que muitas vezes trabalham em conjunto para o tratamento de lesões musculoesqueléticas e condições ortopédicas. Vou explicar a diferença entre elas:

Ortopedia: A ortopedia é uma especialidade médica que se concentra no diagnóstico, tratamento cirúrgico e não cirúrgico e prevenção de doenças e lesões relacionadas ao sistema musculoesquelético. Os ortopedistas são médicos formados que se especializam em ortopedia e realizam intervenções cirúrgicas, prescrevem medicamentos e tratamentos conservadores, como imobilizações e injeções.

Os ortopedistas geralmente tratam uma ampla variedade de condições, como fraturas ósseas, luxações articulares, lesões ligamentares, tendinites, osteoartrite, deformidades congênitas e doenças degenerativas da coluna vertebral. Eles podem solicitar exames de imagem, como radiografias, tomografias e ressonâncias magnéticas, para auxiliar no diagnóstico.

Fisioterapia: A fisioterapia é uma disciplina da área da saúde que visa prevenir, tratar e reabilitar pacientes com condições médicas e lesões que afetam o sistema musculoesquelético, neurológico e respiratório. Os fisioterapeutas são profissionais de saúde que possuem graduação em fisioterapia e são especializados no uso de técnicas terapêuticas, exercícios e modalidades físicas para melhorar a função e aliviar a dor dos pacientes.

Na Clínica Vicci em BH você encontra os melhores fisioterapeutas. Além da estrutura exemplar que é referência, prezamos por um atendimento diferenciado, focado em levar qualidade de vida e saúde para nossos pacientes. Agende seu horário agora mesmo e escolha pela excelência. Entre em contato.

Leave a comment

  1. Neuroma de Morton: Se informe antes de fazer essa cirurgia
    Permalink