Skip links
Síndrome do Túnel do Carpo

Síndrome do túnel do carpo: causas e tratamentos

A Síndrome do Túnel do Carpo é a síndrome compressiva nervosa mais frequente. Pesquisas registram a ocorrência de cerca de cento e cinquenta mil casos, a cada ano, no Brasil.

O que é a Síndrome do Túnel do Carpo?

Entre o punho e a mão existe um túnel formado pelos ossos carpais, pelo qual passam os nove tendões flexores para os dedos e o nervo mediano. Tal nervo é responsável pela sensibilidade dos dedos polegar, indicador, assim como da metade externa do dedo anelar.

A Síndrome do Túnel do Carpo é, enfim, uma síndrome compressiva que ocorre na região do punho pelo espessamento do Ligamento Transverso do Carpo – que é um ligamento da região superficial da mão, na região da palma. Ele é circundado por estruturas ósseas tanto lateralmente quanto no assoalho. O nervo mediano possui sua localização logo abaixo do Ligamento Transverso do Carpo.

O que é espessamento do nervo mediano?

O espessamento do nervo mediano refere-se ao aumento da largura ou diâmetro desse nervo em uma determinada área. O nervo mediano é um dos principais nervos do braço e da mão e é responsável por fornecer sensação e controle muscular para várias partes da mão.

O espessamento do nervo mediano pode ocorrer em várias condições médicas, sendo a mais conhecida a Síndrome do Túnel do Carpo. O Túnel do Carpo é uma estrutura estreita localizada no punho, através da qual o nervo mediano e tendões passam. Quando há um aumento na pressão ou irritação dentro desse túnel, o nervo mediano pode ficar comprimido, resultando em sintomas como:

  1. Dor, geralmente na mão, punho e dedos.
  2. Formigamento ou dormência na mão, especialmente nos dedos polegar, indicador, médio e anelar.
  3. Fraqueza muscular na mão, dificultando a realização de tarefas que requerem destreza.

O espessamento do nervo mediano, também conhecido como hipertrofia do nervo mediano, pode ter diversas causas, desde as mais simples e benignas até as mais complexas e que exigem atenção médica.

O que causa espessamento do nervo mediano?

Algumas das causas mais comuns:

1. Causas benignas:

  • Doença de De Quervain: Uma inflamação dos tendões extensores do polegar e do retináculo flexor do carpo, que pode comprimir o nervo mediano e causar espessamento.
  • Cisto ganglionar: Um tipo de cisto benigno que se forma no pulso e pode comprimir o nervo mediano.
    tunel do carpo Cisto ganglionar no pulso
  • Lipoma: Um tumor benigno de tecido adiposo que pode se formar no pulso e comprimir o nervo mediano.
    Lipoma no pulso
  • Trauma: Um golpe, queda ou outra lesão no pulso pode causar inchaço e inflamação, comprimindo o nervo mediano e levando ao espessamento.

2. Causas patológicas:

  • Síndrome do túnel do carpo: A compressão do nervo mediano no túnel do carpo, geralmente causada por movimentos repetitivos das mãos e pulsos, é a causa mais comum de espessamento do nervo mediano.
  • Diabetes mellitus: O diabetes pode causar danos aos nervos, incluindo o nervo mediano, levando ao espessamento.
  • Artrite reumatoide: Uma doença autoimune que causa inflamação nas articulações, incluindo o pulso, pode comprimir o nervo mediano e levar ao espessamento.
  • Acromegalia: Uma doença hormonal causada pelo excesso de hormônio do crescimento, que pode levar ao aumento do tamanho dos ossos, incluindo os ossos do pulso, comprimindo o nervo mediano.
  • Tumores: Tumores benignos ou malignos no pulso podem comprimir o nervo mediano e causar espessamento.

Fatores de risco para o espessamento do nervo mediano:

  • Idade: O risco de espessamento do nervo mediano aumenta com a idade.
  • Sexo: As mulheres são mais propensas ao espessamento do nervo mediano do que os homens.
  • Certos tipos de trabalho: Trabalhos que exigem movimentos repetitivos das mãos e pulsos, como digitação, uso de ferramentas manuais ou trabalho em linhas de montagem, aumentam o risco de espessamento do nervo mediano.
  • Gravidez: A retenção de líquidos durante a gravidez pode comprimir o nervo mediano no túnel do carpo, causando espessamento.
  • Obesidade: A obesidade aumenta o risco de desenvolver diabetes e artrite reumatoide, que podem levar ao espessamento do nervo mediano.
  • Histórico familiar: Pessoas com histórico familiar de espessamento do nervo mediano, síndrome do túnel do carpo ou outras doenças que afetam os nervos têm maior risco de desenvolver a condição.

Sintomas do espessamento do nervo mediano:

  • Dor, formigamento e dormência na mão, principalmente no polegar, indicador, médio e anelar.
  • Fraqueza muscular na mão, dificultando a realização de tarefas que requerem destreza.
  • Dificuldade para segurar objetos pequenos.
  • Sensação de choque na mão.
  • Inchaço no pulso.

Quem pode ter?

A princípio, qualquer pessoa pode sofrer com a Síndrome do Túnel do Carpo. Contudo, alguns casos são mais propensos ao aparecimento dela, como, por exemplo, em obesos, diabéticos, portadores de hipotireoidismo, indivíduos com artrite reumatoide.

Além disso, pode ocorrer temporariamente essa síndrome ou compressão do nervo mediano devido a pratica de esportes, tais como: motocross, bicicleta, crossfit e até mesmo a musculação.

Entretanto, a Síndrome do Túnel do Carpo ocorre principalmente em mulheres, sobretudo aquelas acima dos cinquenta anos e, em especial, as que estão entrando na menopausa. Igualmente, gestantes também podem apresentar essa síndrome. A alteração hormonal, portanto, é o fator preponderante, graças à queda hormonal durante a menopausa e, por outro lado, o aumento da taxa hormonal no caso da gravidez, que causam o aumento da quantidade de líquido no corpo. Consequentemente, o espessamento do Ligamento Transverso do Carpo pode acontecer.

Embora não seja muito frequente, algumas pessoas podem desenvolver a Síndrome do Túnel do Carpo graças a causas pós-traumáticas, como, por exemplo, consequência de quedas.

Quando a síndrome do túnel do carpo é considerada grave?

Como já vimos até aqui, a síndrome do túnel do carpo é uma condição médica que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, causando dor, dormência e fraqueza nas mãos e punhos. Quando a síndrome atinge um estágio grave, os sintomas podem ser debilitantes e interferir significativamente na qualidade de vida. Neste ponto vamos explorar o que é a Síndrome do túnel do carpo grau grave.

Causas da Síndrome do Túnel do Carpo: A Síndrome do Túnel do Carpo é causada pela compressão do nervo mediano, que passa pelo canal estreito no punho conhecido como túnel do carpo. As causas comuns incluem:

  • Trauma ou lesões no punho.
  • Fatores genéticos que levam a um túnel do carpo mais estreito.
  • Atividades repetitivas que envolvem o uso excessivo das mãos e punhos.
  • Condições médicas subjacentes, como artrite reumatoide.

Qual exame detecta a síndrome do túnel do carpo?

Quando o paciente chega ao especialista com suspeita de Síndrome do Túnel do Carpo, o diagnóstico pode ser feito através de exame físico e do histórico do paciente, ou senão, por meio de um exame específico: a eletroneuromiografia.

A eletroneuromiografia é, portanto, um exame para avaliar a compressão dos nervos periféricos do membro superior (nervos radial, mediano e ulnar). Com a estimulação dos mesmos, podemos observar se há a presença de uma síndrome compressiva – como a síndrome do túnel do carpo – e o grau de compressão do nervo: leve, moderado ou grave.

Sintomas de síndrome do túnel do carpo

Os sintomas de síndrome do túnel do carpo mais comuns são: a sensação de formigamento nos dedos e a sensação de dormência e inchaço nas mãos. Em alguns casos, contudo, pode ocorrer de o portador da patologia vir a sentir dor no punho, no cotovelo e até mesmo na mão.

Usualmente, os sintomas costumam piorar tanto à noite – graças ao repouso que se associa à hiperflexão do punho – quanto em ocasiões em que o indivíduo realiza atividades que exijam esforço das mãos, como, por exemplo: dirigir, falar ao telefone e digitar.

Alguns pacientes também relatam dificuldade em segurar objetos, ocorrendo em casos especiais de até mesmo derrubá-los, em decorrência da perda de força nas mãos.

À medida que a Síndrome do Túnel do Carpo avança, o formigamento das mãos costuma piorar, passando a acontecer também durante o dia.

Nos casos de síndrome do túnel do carpo grau grave, os músculos da mão chegam a atrofiar. Do mesmo modo, pode ocorrer a perda dos movimentos do polegar, assim como da sensibilidade da mão.

Tratamentos para síndrome do túnel do carpo

O tratamento convencional, sobretudo nos casos iniciais, consiste em associar o uso de anti-inflamatórios com o uso de uma tala para imobilizar o punho e, consequentemente, melhorar seu posicionamento. Geralmente a imobilização é feita durante a noite, por um período de quatro semanas.

Especialistas recomendam descansar as mãos e os punhos, e alongá-los, durante o tratamento.

Caso necessário, a fisioterapia deve acompanhar a complementação do tratamento.

Outra opção de tratamento conservador é uso de vitamina B, juntamente com uma imobilização da área.

Em casos mais específicos, os especialistas aconselham fazer terapias por ondas de choque ou até mesmo de infiltrações.

Em casos de síndrome do túnel do carpo grau grave, quando as demais opções não são capazes de levar à cura, a melhor opção seria o tratamento cirúrgico através da descompressão do túnel do carpo. Tratamento que pode ser tanto aberto quanto endoscópico.

Esse procedimento é rápido, simples e seguro, com grau de resolubilidade de mais de noventa por cento dos casos da Síndrome do Túnel do Carpo.

O que fazer para aliviar a dor da síndrome do túnel do carpo?

Aliviar a dor da síndrome do túnel do carpo envolve uma combinação de medidas que podem ajudar a reduzir os sintomas. No entanto, é importante lembrar que essas medidas podem proporcionar alívio temporário, e o tratamento mais eficaz deve ser determinado por um médico especializado em mãos. Aqui estão algumas estratégias que podem ajudar:

  1. Repouso e Redução da Atividade: Reduza ou evite atividades que agravem os sintomas. Dê um descanso adequado às mãos e pulsos.
  2. Gelo: A aplicação de gelo na área afetada pode ajudar a reduzir a inflamação e aliviar a dor. Use um pano ou uma bolsa de gelo e aplique por cerca de 15 minutos a cada hora.
  3. Palmilhas e tala noturna: O uso de uma tala noturna ou palmilhas ergonômicas pode manter o punho em uma posição neutra enquanto você dorme, reduzindo a pressão sobre o nervo mediano.
  4. Exercícios de alongamento e fortalecimento: Um fisioterapeuta pode recomendar exercícios específicos para alongar e fortalecer os músculos do punho e da mão, o que pode aliviar a pressão sobre o nervo mediano.
  5. Anti-inflamatórios: Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs), como ibuprofeno, podem ajudar a reduzir a inflamação e a dor. Consulte um médico antes de usar qualquer medicamento.
  6. Injeções de Corticosteroides: Em alguns casos, o médico pode recomendar injeções de corticosteroides diretamente na área afetada para reduzir a inflamação e aliviar a dor.
  7. Adaptações Ergonômicas: Faça ajustes ergonômicos no local de trabalho, como usar teclados ergonômicos, mouse pad com apoio para o punho e manter uma boa postura.
  8. Terapia Física: A terapia física pode ajudar a melhorar a força e a mobilidade do punho e ensinar técnicas para reduzir o estresse sobre o nervo mediano.
  9. Acupuntura e Terapias Complementares: Alguns pacientes relatam alívio da dor da síndrome do túnel do carpo com terapias alternativas, como acupuntura ou fisioterapia manual.
  10. Considerar Cirurgia: Em casos graves ou que não respondem a tratamentos conservadores, o médico pode recomendar cirurgia para aliviar a compressão do nervo mediano.

Quem tem síndrome do túnel do carpo pode fazer academia?

“Quem tem síndrome do túnel do carpo pode fazer academia?” Essa dúvida é mais comum do que você imagina. Pessoas que têm síndrome do túnel do carpo podem, em muitos casos, continuar a fazer exercícios físicos, incluindo frequentar uma academia. No entanto, é importante tomar algumas precauções e adaptar a rotina de exercícios para evitar agravar os sintomas da síndrome. Aqui estão algumas considerações:

  1. Avaliação Médica: Antes de iniciar ou retomar qualquer programa de exercícios, é fundamental consultar um médico, preferencialmente um ortopedista ou especialista em mãos. O médico irá avaliar a gravidade da síndrome do túnel do carpo e fornecer orientações específicas para o seu caso.
  2. Exercícios Adequados: O tipo de exercício que você pode realizar depende da gravidade dos sintomas e das limitações impostas pela síndrome. Geralmente, exercícios de baixo impacto e que não envolvam movimentos repetitivos do punho são mais seguros. Isso pode incluir atividades como caminhada, natação, alongamento e fortalecimento muscular.
  3. Atenção à Postura: Manter uma postura adequada durante os exercícios é essencial para evitar a compressão adicional do nervo mediano. Certifique-se de que sua postura esteja correta durante os exercícios, especialmente ao levantar pesos ou usar máquinas de academia.
  4. Evitar Exercícios de Alto Impacto: Exercícios de alto impacto, como levantamento de peso muito pesado ou movimentos bruscos que envolvem os punhos, podem agravar os sintomas da síndrome. É aconselhável evitar.
  • Sindrome do tunel do carpo pode fazer musculação?

Pessoas com síndrome do túnel do carpo podem considerar fazer musculação, mas é fundamental consultar um médico ou fisioterapeuta especializado antes de iniciar qualquer programa de exercícios. Eles podem avaliar a gravidade da sua condição e fornecer orientações específicas para o exercício, adaptando o programa de musculação de acordo com suas necessidades individuais e limitações. O acompanhamento médico é crucial para garantir que o exercício seja seguro e benéfico para você.

O que não pode fazer quem tem síndrome do túnel do carpo?

Quando se tem síndrome do túnel do carpo, é importante evitar atividades e comportamentos que possam agravar os sintomas ou causar mais danos ao nervo mediano e ao punho afetado. Aqui estão algumas coisas que geralmente devem ser evitadas:
  1. Movimentos Repetitivos do Punho: Evite realizar movimentos repetitivos do punho, especialmente aqueles que envolvem flexão ou extensão excessiva. Isso inclui digitar por longos períodos, operar ferramentas vibratórias ou realizar tarefas que exijam movimentos constantes do punho.
  2. Levantamento de Peso Excessivo: Evite levantar objetos pesados ou realizar atividades que coloquem uma carga excessiva no punho afetado. Isso pode piorar a compressão do nervo mediano.
  3. Má Postura do Punho: Mantenha o punho em uma posição neutra sempre que possível. Evite flexionar ou estender o punho por longos períodos, pois isso pode aumentar a pressão no túnel do carpo.
  4. Atividades de Alto Impacto: Evite atividades de alto impacto que possam causar choque ou pressão significativa no punho, como esportes de contato ou exercícios que exijam movimentos bruscos dos pulsos.
  5. Ficar na Mesma Posição por Muito Tempo: Evite permanecer em uma posição por muito tempo, seja sentado ou em pé. É importante fazer pausas regulares para alongar e movimentar os pulsos.
  6. Temperaturas Extremas: Exposição a temperaturas extremamente frias ou quentes pode aumentar a sensibilidade no punho. Use proteção adequada em condições climáticas adversas.
  7. Gestos Repetitivos: Gestos repetitivos, como usar um mouse de computador ou realizar movimentos repetitivos no trabalho, podem agravar os sintomas. É importante adotar medidas ergonômicas para minimizar o estresse nos pulsos.
  8. Peso Corporal Excessivo: Manter um peso saudável é importante, pois o excesso de peso pode aumentar a pressão nos nervos e articulações, incluindo o túnel do carpo.
  9. Ignorar Sintomas: Não ignore os sintomas de formigamento, dormência, fraqueza ou dor no punho e na mão. Procure atendimento médico assim que notar esses sintomas para um diagnóstico e tratamento adequados.
  10. Automedicação: Evite usar medicamentos sem a orientação de um profissional de saúde para aliviar a dor, a menos que tenha sido prescrito por um médico.

É importante lembrar que as recomendações específicas podem variar dependendo da gravidade da síndrome do túnel do carpo e das orientações médicas individuais.

Quais são as sequelas do túnel do carpo?

A Síndrome do Túnel do Carpo é uma condição médica que, quando não tratada adequadamente, pode resultar em diversas sequelas e complicações. As sequelas podem variar em gravidade, dependendo do estágio da síndrome, da causa subjacente e da eficácia do tratamento. Algumas das sequelas e complicações mais comuns incluem:
  1. Fraqueza Muscular: A compressão crônica do nervo mediano no túnel do carpo pode levar à fraqueza muscular nas mãos, especialmente nos músculos da base do polegar. Isso pode afetar a capacidade de segurar objetos e realizar tarefas cotidianas.
  2. Atrofia Muscular: Em casos graves e de longa duração da síndrome, pode ocorrer a atrofia dos músculos da mão e do polegar devido à falta de estimulação nervosa.
  3. Perda de Destreza: A perda de destreza nas mãos é comum, o que torna atividades que exigem precisão, como digitar no teclado ou tocar um instrumento musical, mais difíceis.
  4. Dor Crônica: Em alguns casos, mesmo após o tratamento adequado, a dor pode persistir cronicamente. Isso pode afetar significativamente a qualidade de vida.
  5. Diminuição da Sensibilidade: A sensibilidade tátil nos dedos pode ser prejudicada, levando a formigamento e dormência persistentes.
  6. Dificuldade em Realizar Tarefas Cotidianas: As sequelas da síndrome do túnel do carpo podem tornar difícil ou impossível realizar tarefas cotidianas simples, como amarrar sapatos, abrir potes ou segurar objetos leves.
  7. Complicações Cirúrgicas: Em casos em que a cirurgia é necessária para aliviar a compressão do nervo mediano, podem ocorrer complicações cirúrgicas, como infecções, cicatrizes extensas ou recidiva da síndrome.
  8. Impacto na Qualidade de Vida: As sequelas da síndrome do túnel do carpo podem ter um impacto significativo na qualidade de vida, causando desconforto, limitações funcionais e impactando a capacidade de trabalhar e realizar atividades diárias.

É importante ressaltar que, com diagnóstico precoce e tratamento adequado, muitas das sequelas da síndrome do túnel do carpo podem ser prevenidas ou minimizadas. Portanto, se você apresentar sintomas da síndrome, como dor, formigamento ou fraqueza nas mãos e punhos, é fundamental buscar orientação médica o mais rápido possível para iniciar o tratamento adequado e evitar a progressão da condição.

especialistas em síndrome do túnel do carpo
ChatGPT

Existem vários tipos de profissionais de saúde que são especializados no diagnóstico e tratamento da síndrome do túnel do carpo. Alguns deles incluem:

  1. Ortopedistas: Os ortopedistas são médicos especializados em problemas musculoesqueléticos, incluindo condições como a síndrome do túnel do carpo. Eles podem diagnosticar a condição, prescrever tratamentos e, se necessário, realizar cirurgias.
  2. Neurologistas: Os neurologistas são médicos especializados no sistema nervoso e podem diagnosticar e tratar distúrbios neuromusculares, incluindo a síndrome do túnel do carpo.
  3. Fisioterapeutas: Fisioterapeutas são profissionais de saúde que podem ajudar no tratamento da síndrome do túnel do carpo por meio de exercícios terapêuticos, alongamentos e técnicas de reabilitação.
  4. Terapeutas ocupacionais: Terapeutas ocupacionais podem ajudar a desenvolver estratégias para gerenciar a síndrome do túnel do carpo no ambiente de trabalho e na vida cotidiana, além de fornecer orientação sobre o uso de dispositivos ergonômicos.
  5. Quiropráticos: Quiropráticos podem oferecer tratamentos alternativos, como ajustes na coluna vertebral e técnicas de manipulação, para ajudar no alívio dos sintomas da síndrome do túnel do carpo.
  6. Cirurgiões de mão: Cirurgiões especializados em cirurgias da mão são frequentemente consultados quando o tratamento conservador não é eficaz e a cirurgia é necessária para aliviar a pressão sobre o nervo mediano.

É importante consultar um profissional de saúde adequado para avaliação e tratamento da síndrome do túnel do carpo, pois a abordagem terapêutica pode variar dependendo da gravidade e da causa da condição.

Conclusão

Quanto mais cedo identificarmos a Síndrome do Túnel do Carpo, maiores serão as chances de eficácia do tratamento, sem a necessidade cirúrgica.

Se você procura ajuda de especialistas em síndrome do túnel do carpo, a Clínica Vicci oferece serviços de diagnóstico e tratamento para essa patologia, por meio da assistência de ortopedistas e fisioterapeutas, podendo utilizar até mesmo a terapia por ondas de choque, caso necessário.

O nosso compromisso é com o seu bem-estar e o que nos move é a entrega de resultados. O todo é a soma de todas as partes. Conte conosco.

Clinica Vicci,

Você em movimento.

Entre em contato

Leave a comment